Mulher da Noite
Lourenço e Lourival

Mulher da noite que amanhece nas boates
Tomando whisky, cuba-libre e cerveja
Entre a fumaça de milhares de cigarros
Leva a vida que seu coração deseja.

Mulher da noite eu não vou lhe condenar
Porque também sou um boêmio aventureiro
Mas te asseguro que no rol da boemia
Nunca terá um amor puro e verdadeiro

Mulher da noite teu destino é tão cruel
No fim do drama qual será o teu papel
Porque amanhã quando perder a mocidade
Sem lar sem companhia,
Terás da boemia somente a saudade.