O Carreteiro
Lourenço e Lourival

Sou um carreteiro de carga pesada
Vivo nas estradas deste meu país
Na minha cabine eu faço morada
Da minha maneira eu sou bem feliz
Não podo na faixa, nem uso banguela
Vou pensando nela minha companheira
Que ficou distante lá em outro estado
Trago São Cristóvão sempre do meu lado
Com o bruto pesado eu cruzo outra fronteira

No meu pára-choque escrevi a frase
Que esta escrita no meu coração
Deus anda comigo, não corro perigo
O amor caminha em minha direção
Só tenho tristeza quando presencio
Um nobre colega tombado na pista
E quando o destino nos põe no desvio
No fundo da alma sinto um calafrio
Na palco da vida morre um artista

Eu tomo cuidado na ultrapassagem
Sou bom motorista de sangue nas veias
Eu tenho respeito por meu semelhante
Eu tenho respeito pela vida alheia
Diminuo a marcha, chego a dez por hora
Quando vejo um a placa de um grupo escolar
Não mato animais, nem firo pedestres
Além da buzina meu freio obedece
Sou um motorista muito exemplar

Nas minhas andanças vou colecionando
Novas amizades pro calendário
Eu não deixo nunca baixar o meu nível
Nem faço do mundo meu adversário
Eu só não resisto a um rabo de saia
Na beira da estrada me acenando a mão
Mando a tristeza pro fundo do poço
Sou um ser humano de carne e osso
Só quem é de ferro é meu caminhão