O Mantimento e a Saia
Lourenço e Lourival

Do jeito que o mundo vai, do jeito que a moda vem
Mantimento tá subindo e a saia sobe também

o mantimento e a saia tão apostando corrida
Mantimento era barato e a saia mais comprida
Eu quero que o preço caia pra melhorar nossa vida
Mas quero que a saia suba até no fim da subida

Mantimento quando sobe, eu também sinto amargura
Também sinto a guaiaca bambeando na cintura
Quero ver o povo pobre viver dentro da fartura
Quero ver o preço no chão e a saia nas alturas

Devia ter uma lei não deixar que ninguém roube
Quem não sente o preço alto é só a família nobre
Quero ver o preço no chão pra ajudar o povo pobre
A saia não tem importância, deixa a saia que sobe

Pra ajudar um povo pobre ninguém encontrou um meio
Pra brecar o preço alto nessa terra não tem freio
A saia acompanha o preço, vai subindo sem receio
Já descobriu a canela está pra cima do joelho