O Telefone
Lourenço e Lourival

Toca o telefone
Corro logo atender
Pensando em receber
Notícias de você

Eu sempre me engano
Você não telefona mais
Eu conto chorando
Sem você não tenho paz

Passa o carteiro
Deixa carta para mim
Chego até pensar
Que você lembrou de mim

Mas não é seu nome
Rasgo a carta e não leio
Só eu não canso
De levar cartas ao correio

Eu só vejo a hora e me desespero
Nada mais espero
Vou sair a procurar
Vou correr as ruas todas da cidade
Morro de saudade
Se não a encontrar