Rancho de Saudade
Lourenço e Lourival

Valsa

No meu rancho de saudade tudo se entristeceu
Foi se embora a sertaneja que nesta terra nasceu
Tudo sente sua falta, o sertão emudeceu,
Os passarinhos não cantam, tão sofrendo igual a eu.

Depois que ela partiu deixando a solidão
A saudade e a tristeza moram no meu coração
Minha roça está no mato, encostei meu violão
A lua sente a falta da minha triste canção.

E em noite de luar não faço mais serenata
Não escuto mais cantar a araponga lá na mata
Parece que já secou as águas lá da cascata
Em todo lugar que vou a sua imagem retrata

E volta outra vez ao sertão pra novamente alegrar
O meu pobre coração vive sempre a soluçar
No meu rancho de saudade tristeza veio morar
Volte outra vez sertaneja eu vivo a lhe esperar.