Velocímetro do Amor
Lourenço e Lourival

Nas curvas perigosas do seu corpo
Provocam choques dos meus lábios contra os seus
No acidente estendeste os braços
Acidentalmente também estendi os meus.
Ao fechá-lo seguraste meus cabelos
E eu também me assegurei os seus
Conseguimos congestionar o transito
Ninguém queria usar a marcha do adeus.

Lábios molhados, pista escorregadia,
Beijos ferventes destruindo o radiador
Descontrolados e passamos dos oitenta
E ninguém foi considerado infrator.
Sei que você vão pedir explicações
Explicarei fiquem calmos por favor;
A própria lei considera impossível
Controlar o velocímetro do amor.