Viola Aquarela
Lourenço e Lourival

Viola cordeira que vem sorrateira
Rompendo as barreiras do nosso país
Viola parteira da canção campeira
Nasceu na esteira da moda raíz
Viola princesa teu som com certeza
Me mata a tristeza e me faz feliz
Viola encantada hoje em disparada
És idolatrada na capela e matriz

Viola astral, espinha dorsal
Da história real da moda caipira
Viola paloma em seu idioma
Tirou o diploma estudando a catira
Viola tarimba, água de cacimba
Que nunca catimba quem te inspira
Viola rosário assunto diário
Do meu calendário bordado em safira

Viola perfeita que no peito deita
E sabe a receita da boa canção
Viola aquarela verde e amarela
Que vive na tela da imaginação
Viola corista da grande conquista
De muitos artistas da nossa nação
Viola esmeralda doce mel da calda
Que hoje esbalda no meu coração