S.N.C.
Maldita

Escárnio, blasfêmia, reluzente e antidepressivos
Eu me comporto como um animal
Macho alfa, fêmea castrada
Relacionamento de poucas palavras.


Corpos se contorcem e caiem no chão
Meus tentáculos lançam no ar
O estilo da mulher e como o do lobo e o da cadela
Não cessam de pensar em procriar.

O corpo humano é dotado de um sistema nervoso-periférico-central
Com um cérebro sofisticado capaz de pensar alem de qualquer outro organismo vivo.
Também são aqueles que sofrem o existencalismo, praticam o lesbianismo
E se entregam nas noites de desilusões.

Já nascemos assim assassinos
Seleção natural da espécie
Não existe errado ou certo
Seleção natural da espécie.

Seja bem vindo ao inconsciente humano
Aonde angustia erotismo e paranóia se dissolvem
Imagens jorram jatos de porra hemorrágica em fantasias
Ainda em construção.
Entrar em contato com a sua natureza animal
É ser um animal livre
E assim permanecer acordado, incrédulo, insólito, obtuso,
Negligente a qualquer tipo de instituição