Ode Ao Tempo
Maneva

Me pego sofrendo por tudo que ficou pra trás
São tantos momentos, tantos tormentos, tantos finais
Amigos, parceiros, pessoas que não vemos mais
Adeus sem palavras, histórias cruzadas, que não se encontram mais
Eu canto a saudade pra ver se ela vai passar
Mas não adianta, me machucam as lembranças, da vida que vai
Implacavel e atroz ele nunca irá parar
Faz do branco amarelo, furioso com o belo, sina dos mortais
Tento entender o quão perigoso que é
Que não existe o presente, passa de repente, o agora já ficou pra trás