Eu e a Solidão
Marco Brasil

Depois de terminar mais um trabalho
Vou de novo solitário outra vez neste avião
Depois de alegrar a tanta gente
Estou com Deus e vou contente eu e a minha solidão
A vida que pra mim já é rotina
Até o barulho das turbinas alivia o meu cansaço
Mais trazem confusões em minha mente
Lembrança de tanta gente e outra vez me embaraço.

Eu olho lá embaixo e vejo luzes
E cidade adormecida tão distante a brilhar
Na mente vem de novo minha infância
Que ficou lá na distância é gostoso recordar
Mas dá no coração uma saudade
Dos amigos que deixei e dos que partiram para o além
Procuro controlar mais não tem jeito
Porque tenho o direito de poder chorar também.

REFRÃO
E nesse sobe desce, desce vai e vem da vida
As vezes a gente se perde sem achar saída
Preciso encontrar um jeito de enganar até, meu próprio coração
Voltar sorrindo abraçados eu e a solidão.

INTRODUÇÃO

Eu olho lá embaixo e vejo luzes
E cidade adormecida tão distante a brilhar
Na mente vem de novo minha infância
Que ficou lá na distância é gostoso recordar
Mas dá no coração uma saudade
Dos amigos que deixei e dos que partiram para o além
Procuro controlar mais não tem jeito
Porque tenho o direito de poder chorar também.

REFRÃO (pra finalizar)