Jesus Pintou Com As Mãos
Marco Brasil

Jesus pintou com as mãos
A minha maior riqueza,
Fez meu mundo encantado,
Transformar-se num belo quadro,
Um cenário de beleza.

Primeiro ele compôs a teoria da cascata,
De amarelo pintou o sol,
De verde pintou as matas,
E com tintas especiais deu uns retoques a mais,
Pintando a lua de prata.

Orquestras de passarinhos sempre passam gretando
Pego a viola ser-esteira,
Eles descem na mangueira
Só para me verem narrando.

Sou um caboclo sertanejo
Nasci e me criei na roça,
Hoje ao lado dos meus filhos e da minha mulher
Recordo com saudades,
De papai e mamãe, meus irmãos
Da minha professorinha, dos sonhos e ilusões.

Nossa mansão de tábuas
Me recordo com saudades,
São momentos inesqueciveis
E de pura felicidade,
E quando alguém ficava doente,
a gente não se apavorava.

Corria pro terreiro,
Farmácia e hospital
Eram a nossa plantação
Saudades que ainda visita
A Emília e a Chi-quita
Nossas médicas enfermeiras,
As curandeiras do sertão.

Minha cabocla contente,
Da vida nunca reclama,
Com ela não existe tristeza
Sempre me abraça e me beija,
Dizendo o quanto me ama.

Quando a luz do dia se apaga
Eu faço surpresa à ela,
Serenata toda noite
Faço em baixo de sua janela.

Logo chove noite a dentro
É então que eu entendo,
São os prantos das estrelas
Que choram de ciúmes dela.

Nesse pedaço de chão
Miséria eu nunca passo,
Tenho porcos no chiqueiro,

Tenho gados de corte e leiteiro
Progredindo no meu pasto
Tenho minha lavoura de trigo arroz e feijão,
Do leite eu faço queijo,
E do trigo eu faço pão.

Agradeço a Deus todo dia,
Pela paz e alegria por esse pedaço de chão,
Jesus é bom comigo,
apesar de eu ser pecador,
Fez dele meu amigo, e você o meu o amor.