Pot-Pourri
Marco Brasil

Quem tem mulher namoradeira
Quem tem burro empacador
Quem tem a roça no mato
Me chama, que jeito eu dou
Eu tiro a roça do mato, sua lavoura melhora
O burro empacador eu corto ele na espora
E a mulher namoradeira, eu passo coro e mando embora

Tem prisioneiro inocente no fundo de uma prisão
Tem muita sogra encrenqueira
E tem violeiro embrulhão
Pro prisioneiro inocente eu arranjo advogado
E a sogra encrenqueira eu dou de laço dobrado
Pro violeiro embrulhão os meus versos tão quebrado


Morena bonita do dente aberto
Vai no pagode, o barulho é certo
Não me namore tão descoberto
Que eu sou casado mas não sou certo
Modelos de agora é muito esquisito
Com essas mocinhas mostrando os gambitos

Com as canelas lisas que nem palmito
As moças de hoje eu não facilito
Eu mais minha muié fizemo combinação
Eu vou no pagode, ela não vai, não
Sábado passado eu fui, ela ficou
Sábado que vem ela fica, eu vou

Burro que fugiu do laço ta debaixo da roseta
Que fugiu de canivete foi topar com a baioneta
Já está no cabo da enxada quem pegava na caneta
Que tinha mãozinha fina foi parar na picareta
Já tem doutor na pedreira dando duro na marreta
A coisa ta feia, a coisa ta preta
Quem não for filho de Deus ta na unha do Capeta