Prenda
Maria Bethânia

Amar
É deitar com a lua
Num colo de samambaia
O sol na barra da saia
Estrelas no fim da rua
Amar é dormir tranqüilo
Um sono de adolescente
Sonhar um sonho indecente
E acordar para traduzi-lo
Amar é voltar molhado
Das águas do mar sereno
Queria ter te encontrado
Antes do passado
O tempo é pequeno
Amar é guardar no bolso
Canções que ninguém escuta
Um leve sabor de fruta
A cor que te faz mais moço
É fogo que se improvisa
Nas praias do pensamento
É vento é vazão é brisa
A razão precisa
Do sentimento
Amar é tecer segredos
Cuidando de quem se ama
É sempre acendendo a chama
É longe de todo medo
É pássaro é prenda é prata
É sombra é silêncio é sono
Amar é jamais ser dono
É febre que não maltrata