A Construção
Milionário e José Rico

Por favor, meu amigo empreiteiro
eu lhe peço que diga aos pedreiros
para que parem minha construção

Deixe que a madeira apodreça
deixe que toda massa endureça
que desabe a minha armação

As paredes marcam o meu transtorno
a mulher que seria o adorno
deu as contas ao meu coração

O meu peito esta feito em pedaços
desprezado, esta casa não faço
pra chorar, choro num barracão

Ai, como é triste a dor do despeito
de hoje em diante eu levo no peito
muita mágoa e desilusão

Ai, desisti da futura morada
esta obra já não vale nada
abondonei, minha construção