Fim da Estrada
Milionário e José Rico

Caminha boi pela estrada empoeirada
Seguindo o rumo do nada
Hoje ninguém mais lhe quer
Igual você, solitário e sem destino
Meu caminho vou seguindo
Para um refugio qualquer

Em outros tempos foi herói reprodutor
Nas cruzadas foi o rei e o lucro do patrão
Eu fui querido, também tive o meu reinado
Por alguém fui derrotado
Minha luta foi em vão

Hoje porém estamos velhos e cansados
Pelo anos maltratados cavalgando para o além
Você se vai deixando raça espalhada
Para mim é o fim da estrada
Pois eu não deixo ninguém