Sentado À Beira do Mar
Milionário e José Rico

A mesma gaivota
voando no azul
do céu deste verão
Em pleno oceano,
um barco flutuando
ao som de uma canção
As férias começaram
deixando esta praia
mais bela que outrora
o vento até parece
pedir em uma prece:
você comigo agora.

Sozinho na areia
eu ouço a sereia
cantar seu canto triste
as ondas ao baterem
parecem me dizer:
você não mais existe
A tarde se acabando
o Sol se naufragando
sobre este mar imenso
sou resto de um ser
já no entardecer
de um amor intenso

Não posso ficar parado a olhar
além do horizonte
deste lugar
Não posso ficar sonhando acordado
sentado à beira do mar