Sublime Miragem
Milionário e José Rico

Essa noite a apixão me obrigou a passar dos limetes.
Bebi até chamar seu nome, sem perceber.
Até na espuma da cerveja, que estava em meu copo.
Em uma sublime miragem, eu via você.

E nesse profundo delírio, você era minha.
A bebida me deu de presente, uma noite feliz.
Passei momentos distante da realidade,
Nos braços da felicidade, que nunca me quis.

REFRÃO:
A bebida foi sempre o remédio, para alguém que se encontra sozinho.
Sempre foi a fiel companheira, de um pobre homem sem carinho.

A bebida tirou-me esta noite, da solidão que me envenena.
Coração no meu peito suspira, foi tudo mentira,
Mas valeu a pena.