Cálice Amargo
Moreira da Silva

Fingindo amor, me enganastes
Mulher hipócrita, cruel
Há de me pagar, sofrendo do cálice amargo do feu

Mulher da sua laia, eu já tive aos milhares
Hoje estou te amando, pra pagar os meus pecados
Sai pra lá mulher fingida, e deixa de confusão
Não sou baralho de poker, que anda de mão em mão
Fingindo amor...

Fingindo amor, me enganastes
Mulher hipócrita, cruel
Há de me pagar, sofrendo do cálice amargo do feu