Carne Prá Lingüiça
Moreira da Silva

Se na minha casa não tenho o direito
De falar mais alto, então eu vou me embora
Não quero que digam que eu não respeito
Esses cabelos brancos na cabeça da senhora

Maldita foi a hora que casei com sua filha
Para ter que trabalhar e sustentar toda a família
Vamos acabar com essa onda de pregüiça
Não sou carne picada para encher lingüiça

Agora essa corôa vem querendo me explorar
Não sabe o quanto custa a gente faturar
Não sabe o que eu passei no Flávio Cavalcante
Prá fazer esse cartaz que é uma constante.

Avise a sua filha que eu já vou, chegou a hora
A menos que ela mande a família embora.