Chave de Cadeia
Moreira da Silva

Vamos não me faça desacato
Gosto das coisas claras
Não vê que sou bom mulato
Anda me malhando não sou palhaço
Vou mandar tirar seu nome tatuado do meu braço

Aquele terno branco que eu dei duro pra fazer,
Voce botou no prego e a cautela foi vender,
O relógio de ouro não estava perdido
Só agora estou sabendo também foi vendido.

Pode se abrir da minha malandragem
Conte a todo mundo como eu fiquei,
Está tirando a desforra da dezena de palhaços
Que eu marretei.

Você é uma chave de cadeia,
Me paga ceia pra depois propapalar,
Você sabia que eu era da orgia
Quem entra na chuva é pra se molhar.

Mulher me dá um guarda-chuva aí que vou me mandar,
A hora é essa, vou trabalhar, me dá uma gonga tambem,
Nossa Senhora...

Meu terno branco que eu dei duro pra fazer,
Voce botou no prego e a cautela foi vender,
O relógio de ouro não estava perdido
Só agora estou sabendo também foi vendido.

Pode se abrir da minha malandragem
Conte a todo mundo como eu fiquei,
Está tirando a desforra da dezena de palhaços
Que eu marretei.

Você é uma chave de cadeia,
Me paga ceia pra depois propapalar,
Você sabia que eu era da orgia
Quem entra na chuva é pra se molhar.

Mulher, escuta, vem cá minha filha,
O negócio é a gente bater aquele papo
Vai por mim na água morna
E vai ficar tudo bem
Vou te dar uma fábrica de água morna em Niterói