O Malandro Sou Eu
Moreira da Silva

Antigamente quando ela dizia
Qualquer dia vou-me embora
Eu ficava triste pensando na hora
Que ela resolvesse viajar de vez
Vê minha estupidez
Mas hoje vejo que era só mancada
Tudo foi tão diferente
A nêga se mandou e eu vivo contente
Ela anda arrependida de tudo o que fez
Quer voltar no fim do mês
Tá doida mulata
Você por aqui só vai dar confusão
Tá sobrando cabrocha no meu barracão
Esqueça de mim nosso amor já morreu, Ai
Você me humilhou
Se mandou e agora quer voltar
Eu morro de rir vendo você chorar
E reconhecer que o malandro sou eu