Ophelia
Natalie Merchant

Ophelia era uma noiva de Deus
Carmelita novata,
Nas celas da irmã, os sinos da clausura,
Soados na noite de seu casamento
Ophelia era a menina rebelde,

Uma sufragista de meia calça azul
Que curou a sociedade entre seus cigarros
E Ophelia era a queridinha de uma nação noturna
Coxas curvilíneas, olhos vivazes,
Amor era à primeira vista,
Amor era à primeira vista, amor

Ophelia era uma semi-deusa
Na Babilônia antes da guerra
Tão como estátua, uma silhueta
Em vestidos de noite de cetim preto

Ophelia era a amante para um jogador de Vegas
Signora Ophelia Maraschina
Cortesã de máfia

Ophelia era a rainha de circo, a bala de canhão feminina,
Projetada através de cinco arcos flamejantes
Para o aplauso selvagem e chocado
Para o aplauso selvagem e chocado
ei,

Ophelia era uma tempestade, ciclone, um maldito furacão,
Seu bom senso, sua melhor defesa desperdiçada e em vão

Por Ophelia saber toda sua aflição e toda dor que você tivesse
Ela se simpatizaria e secaria seus olhos
E o ajudaria a esquecer
E o ajudaria a esquecer
E o ajudaria a esquecer

A mente de Ophelia imaginava
Que você desejaria saber onde ela tinha ido
Para portas secretas pelos corredores
Ela os vagaria sozinha
Todos sozinha