Um e Outro
Olivar Barreto

Enquanto um age
O outro foge
Ela percebe
Ele consola

Enquanto um arde
E chega tarde
O outro esfria
Contando os dias

Cantando trovas nas alcovas
E seus segredos medem seus medos
E seus segredos tecem o enredo
Que o mundo roda
Que tudo muda
Mas o amor não sai de moda

Enquanto um pede
O outro rouba
E se entorpecem
De espinho e rosa

Enquanto um quer bem
O outro prosa
Provoca o desdém
Que se reprova

Enquanto um guarda
O outro esnoba
E nem percebem
Que nada sobra
Que o mundo roda
Que tudo muda
Mas o amor não sai de moda.