Aconchego
Padre Zezinho

Minha casa é uma casa pequenina
Cabem cinco mas abriga muito mais
Nas janelas tem um jogo de cortinas
Que tremulam qual bandeira pela paz

Duas mesas um sofá quatro cadeiras
Quase tudo a gente tem que repartir
As cadeiras o sofá o pão e o vinho
As lembranças as tristezas e o sorrir

Minha casa tem calor, tem harmonia
Cabem cinco mas abriga muito mais
Nas paredes tem Jesus e tem Maria
Que nos lembram que é melhor viver em paz

Quando, às vezes, vai nascendo uma barreira
E um de nós esquece a hora do perdão
Um sorriso e uma inocente brincadeira
Faz a gente remoçar o coração

Minha casa fica perto de outras casas
E na rua brincam trinta ou cem crianças
Na varanda, meus compadres e comadres
Tiram prosa repartindo as esperanças

Duas mesas um sofá quatro cadeiras
Quem tem tanto, quase sempre tem demais
Um empresta, o outro aluga a vida inteira
E assim a gente vai vivendo em paz

Meu Senhor do céu
Que às aves deste um ninho
Onde sempre elas abrigam seis ou mais
Eu sou pobre, mas sou como os passarinhos
Tenho casa onde a gente vive em paz

Mas conheço quem também não tendo nada
Não consegue já não sabe mais lutar
Passa a vida sob as pontes e calçadas
Ou nem come só pra ter onde morar