Aos Tristes e Infelizes
Padre Zezinho

Eis você aí de novo mergulhado na tristeza
Essa dor que não avisa quando vem nem quando vai
Vem depressa mas demora quando é hora de ir embora

Eis você aí de novo a me dizer que não tem jeito
Este mal estar no peito este vivendo por viver
Essa dor que não vai embora e que parece não ter fim

Não sou ninguém pra lhe ensinar a ser feliz
Eu não sou Deus
Não vou dizer como se faz pra ser feliz
Não há receitas
Mas existe uma pessoa que eu conheço
E que é capaz de dar a paz
E dar a paz é o que Jesus mais fez e faz

Consola o triste o infeliz e enche a vida de alegria
Quem recorreu à sua ajuda não saiu de alma vazia
Um dia desses eu lhe falo dos poderes que ele tem
Quem já pôs fim a mil prisões libertará você também