Canto do Índio
Padre Zezinho

No centro da vida
No ventre da mata
No meio do verde
Debaixo do céu que era lua
Debaixo do sol que brilhava
Debaixo da lua índio vivia

Índio nascia, índio crescia
Índio vivia, índio corria
Índio dançava, índio plantava
Índio caçava, índio se amava
Índio lutava, índio morria
Índio vivia feliz

Não tinha muito, mas tinha tudo
Não cobiçava, não precisava
Não esbanjava, nunca roubava
Não enganava, não comerciava
Não devastava, não poluía
Índio sabia viver

No centro da vida
No ventre da mata
No meio do verde
Debaixo do céu que era a lua
Debaixo do sol que brilhava
Debaixo da lua índio vivia

Mas branco chegou falando
Que vem ajudar meu povo
Branco foi empurrando
Índio pra fora da terra
Branco ganhou a guerra
Branco tomou nossa terra