História de Pescador
Padre Zezinho

Pe. Zezinho, scj

Eu era nada mais do que um menino
Gostava de brincar de pescador
Correndo pelas praias do destino
Fingia ser de todos o melhor

Chamaste me de amigo, disseste vem comigo
Preciso de quem gosta de pescar. Bis.

Eu era um intranqüilo adolescente
Passava minhas tardes a sonhar
Mirando na montanha o sol poente
Sentia que era tempo de pescar.

Chamaste-me de amigo, disseste vem comigo
Preciso de quem gosta de sonhar. Bis.

Eu era muito jovem reconheço
Perdi-me certa vez em alto-mar
Mas quando regressei, jamais me esqueço
Da paz que eu encontrei no Teu olhar.

Chamaste-me de amigo disseste vem comigo
É tempo de pescar em alto-mar. Bis.

Eu era ainda jovem, mais maduro
Pescando dia e noite sem parar
Um dia de manhã foi muito duro
Voltei de mãos vazias e a chorar.

Chamaste-me de amigo disseste vem comigo
Precisas que eu te ensine onde pescar. Bis.

O tempo foi passando e a primavera
Cedeu a sua vez já é verão
Mas sinto que do tempo que já era
Gardei aquela mesma ilusão.

Eu sei que vais comigo, te quero como amigo,
não deixo de pescar, não deixo não. Bis.