Mistério
Padre Zezinho

Não te vejo, não te toco, não te sinto
Nem te escuta a me falar.
Não conheço teu semblante ou tua imagem,
Nem te posso imaginar.
Não te entendo nem percebo a
Dimensão do infinito aonde estás,
Não sei aonde habitas,
Não sei aonde mora nem sei te descrever.
Não sei falar bonito, quando és tão infinito,
E eu tão incapaz de te entender.
Infinito, onipotente, onipresente, Criador e provedor.
Imutável justo amigo e Pai Clemente.
Deus da luz e Deus do amor.
Não conheço nem vislumbro a dimensão do infinito que Tu és.
Não sei aonde vamos,
Não sei aonde estamos, só sei que estás no Céu.
Não sei imaginar-te na minha pobre arte
Só sei que és minha luz, que és nosso Deus.