O Filho Do Carpinteiro
Padre Zezinho

De repente Jesus, o filho do carpinteiro
Se tornara famoso em território estrangeiro
E toda gente insistia que Jesus era filho
De José e Maria e que não é por falar!
E na pequena cidade o comentário se ouvia:
Onde ele fora arranjar tamanha sabedoria?
Todo mundo sabia que seu pai se ocupara
De uma carpintaria onde o menino cresceu.
Um belo dia, contudo, ele saíra pregando
Um novo reino e falando que o pai dele era Deus!

Como em terra Natal nenhum profeta é aceito,
Logo, logo, arranjaram pra Jesus um defeito.
Ele não tinha jeito de profeta qual nada
Era tudo barbada ilusão de rapaz.
E na pequena cidade o comentário crescera
Que Jesus, na verdade, até já enlouquecera!
Todo mundo entendia, todo mundo sabia
Que Jesus não podia ser de Deus um sinal!
Um belo dia, contudo, ela saíra curando
E, mesmo, ressuscitando com poder sem igual.

Mas pra tudo se acha alguma explicação
Pra não se ter que aceitar nenhuma renovação!
E toda gente insistia que Jesus fora longe
Mais do que deveria e que devia calar!
E que devia voltar praquela carpintaria!
E que se César soubesse o povo é quem pagaria!
Todo mundo se lembra o que depois sucedeu,
Como foi que o mataram, porque foi que morreu.
E o mundo foi dividido entre quem leu e não leu,
Quem acredita e não crê que ele era o filho de Deus.