Oração Dos Pobres Sem Voz Nem Vez
Padre Zezinho

Pai nosso
Gritamos o teu nome
Pai nosso
Teu povo passa fome

Trabalha a terra pra jogar uma semente
Espera a chuva e a chuva não cai
A terra é seca não tem água
O sol é quente
Espera açude, açude não sai

O gado morre não tem nada pra comer
A gente, fica de teimoso até morrer
E se a fome não mata
Machuca demais

Quando não chove
A gente muda pra cidade
Procura emprego, emprego não tem
A filharada passa fome de verdade
Não tem dinheiro, dinheiro não tem

A gente vive de saber sobreviver
A gente vive de teimoso até morrer
E se a fome não mata
Machuca demais

A gente esconde então numa periferia
E pede justiça, mas ela não vem
A gente cansa de esperar um novo dia
Persegue a chance, se sente ninguém

A gente grande não tem nada pra fazer
A criançada não tem nada pra comer
Se esta vida não mata
Machuca demais

Pai nosso
Gritamos o teu nome
Pai nosso
Teu povo passa fome