Abracadabra
Rafinha Acustico

Gosto de brincar, de inventar,
E escrever nosso conto de fadas
Alguém gritou: "abracadabra"
E essa história começou.
De mãos dadas pela estrada
antes que o mal apareça.
De noite na floresta eu entro em cena
carrego a tua cesta e dividimos os problemas.
Mas seus olhos e o sorriso são tão grandes
Chega a hora de lhe perguntar:
"Amor, por que braços tão longos se não for pra me abraçar?"
Te fazer adormecer, tão bela
Te ver dormindo , assistir você sonhar
Se em teu sonho me encontrar
Quero ser o beijo que consegue te acordar.
E a gente pede pra fada madrinha
Transformar o mundo numa festa de criança
Mas eu quero te encontrar sozinha
Vestir o sapatinho e dançar a tua dança
E a gente pode se perder no caminho,
Migalhas de pão é que vão nos guiar
E embaixo de um telhado colorido
Encontramos nosso jeito de chamar
Mas seus olhos e o sorriso são tão grandes
Chega a hora de lhe perguntar
"Amor, por que braços tão longos se não for pra me abraçar?"
Posso cantar sem te ver, você dança sem me escutar
Não precisa de um final feliz se não for acabar.
Posso cantar sem te ver, você dança sem me escutar
Não precisa de um final feliz se não for acabar
Num dia só o sol se põe milhões de vezes
e alguns meses se passaram num segundo.
No fim de tarde pra brindar o nosso amor
te levo em casa num tapete voador
Posso cantar sem te ver, você dança sem me escutar
não precisa de um final feliz se não for acabar
Posso cantar sem te ver, você dança sem me escutar
não precisa de um final feliz se não for acabar