Anoiteceu
Scalene

Durma bem, anjo meu
Imutável ser
Livre de qualquer mal
Por enquanto és
Devo eu lhe vendar,
Pra lhe preservar?
Monstros vão se tornar
Mais que alegoria
Tão reais, desleais
Pintam o dia a dia

Devo eu lhes espantar?
Ou deixar você
Lutar, mesmo sozinho
Arcar, com as consequências de não ser mais um bebê
Lutar, tão pequenino
Arcar, com as consequências de não ser mais um bebê.