A Cigana E O Motorista
Teodoro e Sampaio

Trabalhando dia e noite dirigindo um caminhão
Enfrentando sol e chuva fazendo calo nas mãos
Com suor do seu rosto banhava minha ilusão
Fui fazendo economia
Por que em breve eu casaria com a filha do patrão.

Distante da minha terra viajando um certo dia
Encontrei uma cigana que o futuro previa
Dei a ela um retrato da moça que eu queria
Eu não disse de quem era
Pedi que fosse sincera que dobrado eu pagaria.

Falado:

- Corta o baralho moço.
Nas cartas do meu baralho estou vendo claramente;
Que a moça do retrato vai se casar brevemente
Com um rapaz importante, honesto e inteligente
Vai ser um casal feliz
É o que o baralho diz e meu baralho não mente.

Cantado:

Na viagem de regresso só pensava em meu amor
Ao chegar na casa dela senti no peito uma dor;
Vi muita gente estranha e a casa cheia de flor
Meu patrão veio falando
Minha filha está casando com o filho de um doutor.

Relembrando as palavras da cigana cartomante
O tal moço inteligente, honesto e importante
Eu pensei que fosse eu, mas vi naquele instante
Era um rapaz grã-fino
E vi que o meus destino era viver no volante.