A Minha História
Teodoro e Sampaio

Como eu queria não ter sentimento
Não tem alma e nem coração
E nem ao menos ser de carne e osso
Pra nunca sentir o gosto da paixão
Um homem assim vivendo como eu
Não devia nem sentir amor
Como vou dizer aquela que amo
Se com esse dinheiro que ganho
Não posso nem lhe dá uma flor

Tenho inveja do homem que vive
No meu lugar ganhando os beijos dela
Enquanto eu aqui no meu mundo
Vou me acabando só pensando nela
Um dia o poeta escreveu
A vida é como ela é
Cada um tem o seu destino
E sozinho sigo o meu caminho
Sem os carinhos dessa mulher

Sou igualzinho ao um pirilampo
Que voa sem rumo noite a fora
Somente as estrelas e a lua
Conhecem bem a minha história

Sabem desse amor e tudo que sinto
Pois é esse o meu sublime segredo
Na vida eu só tive desengano
E na mulher que eu tanto amo
Não posso encostar nem um dedo