Alô Mulherada
Teodoro e Sampaio

Alô, mulherada apaixonada, abandonada
Desprezada, sem amor e sem carinho
Se precisar de um quebra galho meia sola
Com 40 de escola pode vir que eu tô sozinho

Alô, mulherada encalhada, separada
Desquitada que arranha o azulejo
Se precisar de um cheiro no cangote
Estou pronto pra dar o bote
E matar o seu desejo

Alô, mulherada mal amada, recalcada
Mal casada que perdeu o seu marido
Se precisar é só dar uma ligadinha
A gente faz uma festinha
E fica tudo resolvido!

Alô, mulherada aposentada, encostada
Isolada que ainda tem a manha
Se precisar de um pouquinho de calor
Fale aqui com o professor
Eu tiro a teia da aranha!!

Vem em mim que eu tô doidim
Qualquer paixão me deixa de bola cheia
Vem em mim que eu tô facim
Pra quebrar galho não existe mulher feia