Cão de Guarda
Teodoro e Sampaio

A noite pra mim é um martírio profundo
Por amar demais quem não pode ser minha
E tendo em dois mundos tão diferentes
Igual um escravo amando a rainha

No portão da frente do grande castelo
Eu vejo chegar seu marido e senhor
Sempre embriagado não vê que lá dentro
Existe uma dama com sede de amor

Qualquer noite dessa eu perco a cabeça
E jogo no fogo esta minha farda
Porque pra mulher que adoro tanto
Eu sou simplesmente o seu cão de guarda

Por mim vigiada ela tenta dormir
Em seu lindo quarto da sua mansão
Enquanto lá fora muito apaixonado
Eu estou passando outra noite de cão

Vem a madrugada e pra mim é tristeza
A vejo chorando em sua janela
A espera do homem que lhe faz sofrer
Sem saber que eu dou a vida por ela