Castelo de Areia
Teodoro e Sampaio

A minha viola foi feita de pinho
Com ela eu já tive prazer e alegria
Toda tarde no meu ranchinho
Tocando e cantando eu me distraia
Tem o meu cavalo um belo tordilho

Um gado de raça que eu selecionava
A tardinha eu dava uma ração de milho
Cavalo comendo e eu me descansava

Assim eu levava a vida sozinho
Só me distraia com a criação
Ali veio morar um vizinho
Que tinha uma filha de linda feição
Quando eu vi a morena que moça bonita
Notei simpatia no seu lindo olhar
Senti no meu peito uma dor esquisita
Tratei ali mesmo pra gente casar

Casei na capela viemos pra roça
Minha companheira tão pouco durou
Morreu e deixou a palhoça
E a felicidade pra mim se acabou
Eu era feliz vivendo sozinho
Mas a sorte quis que eu tivesse um amor
Já fiz meu castelo hoje meu peito anseia
Foi feito de areia e desmoronou

Soltei meu cavalo lá pras invernadas
Dentro do paiol pendurei meu arreio
A minha viola coitada
Está pendurada no alto do esteio
E a minha vida já se transformou
De um jardim de flor numa estrada de espinho
Mas sempre com fé em nosso senhor
De novo eu levo a vida sozinho