Não Levo o Celular
Teodoro e Sampaio

É sexta-feira e hoje a noite como de costume
Saio com os amigos pra beber no bar
Até parece ser castigo mas levo comigo
No bolso escondido o meu celular

Só sei que quando é madrugada se escuto
Uma moda xonada afundo mais na bebedeira
Desesperado já não aguentando eu ligo
Pra ela chorando e falo um monte de besteira

O pior é que malvada atende e põe no viva voz
E chama todo mundo pra ouvir
Pra ela vou me declarando igual um trouxa
Me humilhando e eles morrendo de rir

Cansei de ser um idiota e ser motivo de chacota
Não vou mais me humilhar
É assim que agora eu vou fazer toda vez
Que eu sair pra beber não levo mais meu celular