O Despeitado
Teodoro e Sampaio

Ando meio despeitado ultimamente
Nervoso, irritado e com muita vontade de beber
Depois que você foi embora fiquei desse jeito
Eu já não sou mais o mesmo longe de você

Despeito que me faz chorar
Despeito que me faz beber
Não posso meu Deus eu não quero
Morrer despeitado longe de você

Noites e noites sem sono ando pela casa
A sua imagem na cabeça e o copo na mão
Da janela eu vejo a rua e o dia chegando
Se você não voltar eu sei que morro de paixão

Despeito que me faz chorar
Despeito que me faz beber
Não posso meu Deus eu não quero
Morrer despeitado longe de você

Não posso meu Deus eu não quero
Morrer despeitado longe de você