o jardineiro
Teodoro e Sampaio

No recinto desta casa tão bonita
Você sempre teve tudo que sonhou
Até mesmo um automóvel de luxo
Seu marido esse ano lhe ofertou
Há milhares de mulheres a sonhar
Com a sorte brilhante como a sua
Mas você com esse seu pretensão
Pode até findar seus dias pelas ruas

Entra logo em sua casa cheia de luxo
Não me olhe por que seus passos não vou seguir
Eu prefiro ficar de fora e sonhar sozinho
Se eu entrar eu darei a vida pra não sair

Você vive sempre se comunicando
Através do telefone em seu ouvido
Marca encontro todo dia mesma hora
Com um outro que não é o seu marido
Sou um simples jardineiro desta casa
Tenho pena de quem é o meu patrão
Que trabalha pra lhe dar tanto conforto
E em troca só recebe a traição