Peão Azarado
Teodoro e Sampaio

Não paro em boi, sou azarado
Não paro em cavalo, vivo machucado
É só montar que vou direto lá pro chão
Mas nem por isso eu deixo de ser peão

Em toda festa de rodeio eu estou lá
Mesmo caindo eu não paro de montar
Tem um ditado que temos de persistir
Quem sabe um dia eu paro de cair
Sou conhecido nos lugares que passei
Ganhei medalhas pelos tombos que levei

E pra morena linda que eu conheci
Falei pra ela: "hoje não vou cair
Eu vou montar e mostrar que sou durão
E como prêmio vou ganhar seu coração"
Fui sorteado pra montar num pangaré
Cai do burro e perdi minha mulher