Sertanejão
Teodoro e Sampaio

Com a viola no peito, pertinho do coração
Canto moda sertaneja com muito amor e paixão
Sou filho do interior, adoro cheiro de chão
A natureza é minha fonte de inspiração

Defender nossa viola, coisa que eu faço questão
Porém olho pro futuro com certa preocupação
Nossa música cresceu, arrastando multidão
Virou uma bola de neve, rolando sem direção
É preciso ter cuidado
Olhar o nosso passado e manter a tradição

Vamos todos fazer um grande multirão
Nossa ferramenta é viola na mão
Cantando as raízes do nosso sertão

Tem muita gente que erra ao escolher a profissão
Querendo ser sertanejo sem saber o que é sertão
Na verdade não conhece uma festa de peão
Uma florada de café, uma colheita de algodão

Nos programas sertanejos que têm na televisão
Tem samba, rock e pagode, sertanejo quase não
Ainda bem que a mãe viola tem um grande coração
Aceita tudo que vem sem nenhuma distinção
As raízes são profundas
Por isso ninguém derruba o nosso sertanejão