Diga Não
Tetê Espíndola

Calada na seiva viva
Ligada só por um triz
Teus seios fartos de água
Alimentando a matriz
A voz que eu não sabia
Erguia o vento atroz
Girando numa galáxia
Cabe na casca da nós
Foi só efeito
De uma grande explosão
Sinta recrie
É sua a decisão
Ame e salve o que é pura expansão
Unindo versos
Em alto e forte bom tom
Não, diga não