Em Piralenta
Tetê Espíndola

Amanhã eu acordo
E trato de olhar
Pro céu
E trato de tratar
Do meu coração bambo
Meu coração bambo
O seu cabelo longo viu, donzela?
Me arrepiava
Me distorcia me atirava pra você
Hoje quem não quer saber de paz sou eu
Olha eu não quero saber onde você vai
Olha eu não quero saber onde você vai morar
Olha eu não quero saber onde você vai ficar
Hoje quem não quer saber de paz sou eu
Porque minha saudade vai ser tanta
Que saudade de matar!
Você tem que morar ao lado meu
Do jeito que você costuma sempre desprezar
Deite na cama
E acostume-se
À tempestade, meu bem
Arda, meu bem
Em piralenta, meu bem