Itaverá
Tetê Espíndola

É cavalgando um cavalo sem asas
Que vou buscar a pedra que brilha
Lá dentro do olhar da morena
Que mora ali na morraria
E vem a luz raia o dia
Andaluzia me chamou
Dizendo é cedo pra partida
Com saudades do irmão
Que deixava na cidade pouca recordação
E foi sumiu atrás de cada cheiro
Cada espanto brasileiro
Cacimba com água iluminada pela lua
Morena nua dentro dela
Os cabelos mergulhados
A cavalgar um cavalo com asas
Levando a pedra que brilha
No olhar sem mistério que mora ali na morraria
Itaverá