Viaduto do Tchá
Tetê Espíndola

As ondas vão no vai e vem
As folhas caem
Voam ao vento
Eu vejo o tempo se impor depressa
E ao mesmo tempo é tudo lento
Os carros vão nas avenidas
Os homens vêm por toda vida

Tudo é tão só na multidão
E tão vadio o coração
Do passa-passa
Do trança-trança
De toda massa que vai no frio
No meio-fio
Da meia chuva
No viaduto do tchá-tchá-tchá

E quanta gente
E vai sem ver
Só no escuro
Nu sem por que