Tempos Que Não Voltam
Trio Parada Dura

Olhando para o espelho
Vi a imagem do meu rosto
Marcada pelo desgosto
Que a vida sempre nos traz

Pude então compreender
Que a minha querida infância
Perdida lá na distância
Passou e não volta mais

Tudo passou tão depressa
De janeiro a dezembro
Saudoso ainda me lembro
As noites enluaradas

Quando eu sentia feliz
Embaixo do pé de rosa
Beijando a boca formosa
Da minha doce amada

Para mim tudo foi lindo
Naqueles tempos ditosos
Felizes e venturosos
Que passei na juventude

Talvez nem fui tão feliz
Mas por saber que um dia
A velhice chegaria
Aproveitei o que pude

Já tive milhões de amores
Anseios e grandes venturas
Também senti amarguras
Sofrendo golpes tiranos

Mas quem me dera voltasse
Aqueles dias risonhos
Tempos de verdes sonhos
Com os meus dezoito anos