Nem Ouro Nem Prata
Umbanda

Eu vi chover, eu vi relampiar
Mas mesmo assim o céu estava azul
Samborê, pemba, folha de jurema
Oxóssi reina de norte a sul
Sou brasileira faceira
Mestiça, mulata
Não tem ouro nem prata
O samba que sangra do meu coração
Tua menina de cor
Pedaço de bom carinho
Entrei no teu passo, malandra
Eu não sou como a tal Conceição
Chega de tanto exaltar essa tal de saudade
Meu caboclo moreno, mulato
Amuleto do nosso Brasil
Olha, meu preto bonito
Te quero, prometo, te gosto
Pra sempre do samba-canção
Ao primeiro apito do ano dois mil