Ave Maria no Morro
Wilson Paim

Barracão de zinco sem telhado
Sem pintura lá no morro
Barracão é bangalô
Lá não existe felicidade de arranha-céu
Pois quem mora lá no morro
Já vive pertinho do céu.

Tem alvorada, tem passarada
E, ao amanhecer,
Sinfonia de pardais
Anunciando o alvorecer.

E o morro inteiro no fim do dia
Reza uma prece Ave Maria.

Ave maria, a, a, ave
E quando o morro escurece
Elevo a Deus uma prece
Ave Maria.