Bangalô
Zeca Baleiro

Oxalá, você venha morar no meu chalé.
Relaxar, do stress distrair-se com esse Zé.
Tô que tô, venha pro meu xatô minha galé.
Pra ralar e rolar com esse negro da ralé.

Vou fazer cafuné, café, fuzuê fuá.
Roce a tez deste Oxóssi cansado de se coçar.
Por você subo a penha a pé, vestindo seu penhoar.
Largue tudo e venha em meu bangalô morar.
Pára de caçoar.

Oxalá, você venha morar no meu chalé.
Relaxar, do stress distrair-se com esse Zé.
Tô que tô, venha pro meu xatô minha galé.
Pra ralar e rolar com esse negro da ralé.

Vou te dar petit four, chanson, croissant e chá.
Cante pra esse Xangô, seu escravo no Caxangá.
Je suis enchanté, pour ta beauté, violá.

Largue tudo e venha em meu bangalô morar.
Por você subo a penha a pé, vestindo seu penhoar.
Largue tudo e venha em meu bangalô morar.
Pára de caçoar.

Oxalá, você venha morar no meu chalé.
Relaxar, do stress distrair-se com esse Zé.
Tô que tô, venha pro meu xatô minha galé.
Pra ralar e rolar com esse negro da ralé.